O que acontece com o imóvel dado em garantia do empréstimo se não pagar a dívida?

O que acontece com o imóvel dado em garantia do empréstimo se não pagar a dívida
Divulgue essa notícia

Uma das maiores preocupações de quem obtém um empréstimo com bem em garantia é o que acontece com o imóvel se não pagar a dívida. Neste texto iremos responder todas as suas dúvidas sobre empréstimo com garantia de imóvel.

Ao dar um bem como garantia é possível obter um crédito mais vantajoso que outras modalidades de empréstimo. Isso porque as taxas de juros são menores e é possível pagar em mais parcelas, já que o banco possui uma melhor garantia de ter o retorno do dinheiro emprestado.

Saiba mais sobre como o empréstimo com garantia de imóvel funciona.

Vantagens do empréstimo com garantia de imóvel

Caso você possua um imóvel, seja terreno, casa ou apartamento, é possível utilizá-lo para obter um crédito para realizar um sonho, como a compra de uma nova casa ou veículo, pagar dívidas, realizar viagens ao exterior entre muitos outros.

Em geral, é possível encontrar taxa de juros de 0,99% ao mês nesta modalidade de crédito, bem como prazos longos de até 240 meses.

Os juros baixos se explicam porque o risco do negócio cai consideravelmente para o banco, já que este possui a garantia de que se o cliente deixar de pagar poderá executar o bem, e, assim, receber o valor do empréstimo novamente.

Leia também: Descubra se é possível fazer mais de um empréstimo ao mesmo tempo

Como funciona o empréstimo com garantia de imóvel

No empréstimo com garantia de imóvel a sua propriedade é usada para garantir o recebimento do valor emprestado mais os juros de remuneração.

No entanto, fique tranquilo: enquanto você paga as suas parcelas do empréstimo, é possível usar seu imóvel normalmente.

Isto é, o empréstimo com garantia de imóvel não afeta a sua moradia. O banco somente tomará o bem quando o cliente ficar inadimplente.

E ainda nestes casos onde há dívidas, ainda existe a possibilidade de negociar o pagamento do saldo devedor com o banco para evitar a alienação do bem, o que é positivo para ambos.

Isso porque o bem alienado deve ser posto a leilão, onde interessados podem oferecer lances para comprar o imóvel. É um procedimento que impõe custos ao banco, além de ser demorado. Por isso, em geral, é evitado pela entidade bancária quando possível.

Para concluir o empréstimo com garantia de imóvel, é necessário que você seja proprietário deste, ou seja, que o seu nome conste na escritura.

Existem muitos imóveis que a propriedade consta apenas em contrato, mas que a transferência não foi registrada em cartório. Nestes casos não é possível usufruir do empréstimo com garantia de imóvel, mas é possível contratar outras modalidades de crédito, como o empréstimo consignado.

Afinal, o que acontece com o imóvel se não quitar a dívida?

Se um imóvel foi dado em garantia para um empréstimo e a dívida não for paga conforme o acordado, o credor tem o direito legal de executar a garantia e tomar posse do imóvel. Isso geralmente é feito por meio de um processo chamado de execução hipotecária.

A execução é um processo legal que permite que o credor tome posse do imóvel dado em garantia e o venda para recuperar o dinheiro emprestado. Esse processo pode variar, mas geralmente segue os seguintes passos:

  1. O credor notifica o devedor que o empréstimo está em atraso e que a execução hipotecária pode ser iniciada.
  2. Se o devedor não pagar a dívida em atraso, o credor entrará com uma ação judicial para iniciar o processo de execução hipotecária.
  3. O imóvel será avaliado por um profissional imobiliário para determinar seu valor de mercado.
  4. O credor notifica o devedor e outros interessados, como os ocupantes do imóvel e outros credores, sobre a data e o local da venda do imóvel em um leilão público.
  5. O imóvel é vendido em leilão para o maior lance oferecido. O valor arrecadado na venda é usado para pagar o empréstimo e quaisquer despesas legais e taxas de leilão. Qualquer valor remanescente será devolvido ao devedor.
  6. Se o valor arrecadado na venda do imóvel não for suficiente para pagar a dívida, o devedor ainda será responsável pelo pagamento do valor remanescente.

É importante notar que, durante o processo de execução hipotecária, o devedor pode perder a posse do imóvel e será responsável por quaisquer despesas legais associadas ao processo. Além disso, a execução hipotecária pode ter um impacto negativo no histórico de crédito do devedor, o que pode dificultar a obtenção de crédito no futuro.

Planejamento é essencial

Por isso, é importante que os indivíduos compreendam as implicações de dar um imóvel em garantia para um empréstimo e se planejem financeiramente para evitar atrasos ou inadimplências. Caso haja dificuldades financeiras, é importante entrar em contato com o credor o mais rápido possível para discutir opções de pagamento ou renegociação da dívida.

dívidas no empréstimo com garantia
Compartilhe e nos ajude:
Conheça nossas soluções de crédito
Visite nossas redes sociais
Últimas postagens
PRA VOCÊ
Últimas postagens

Solicite agora mesmo!

Quer um empréstimo?

Use seu imóvel em garantia e consiga as menores taxas, com os maiores prazos do mercado.