Organização financeira: conheça 7 dicas para sair das dívidas!

Organização financeira: conheça 7 dicas para sair das dívidas!

organização financeira

Como está a sua vida financeira? Para responder a essa pergunta basta analisar sua situação financeira e a perspectiva que você planeja para o futuro. Caso você esteja com muitas dívidas, é preciso realizar dois hábitos essenciais: planejamento e organização financeira, eles são a melhor forma de como sair das dívidas. A verdade é que essas são práticas que possibilitam um olhar mais detalhado acerca da natureza de seus ganhos e gastos.

Inclusive, permitem identificar atitudes que impactam de maneira negativa a saúde de nossas finanças. A junção entre planejamento e organização financeira possibilita acompanhar, com clareza, o movimento de suas receitas e despesas. Assim, fica mais fácil saber para onde o dinheiro está indo e analisar suas rotinas.

Pensando nisso, neste post daremos algumas dicas de como organizar as suas finanças e sair das dívidas. Confira!

1. Saiba quanto está devendo

Primeiramente, para sair das dívidas é preciso saber exatamente o valor delas e quem são seus credores. O processo é um pouco trabalhoso, mas é muito necessário: faça uma lista com todas as suas dívidas, seus valores (já com os juros) e os seus credores.

Você deve saber com exatidão quanto deve para iniciar o planejamento da sua reestruturação. Caso não faça isso, muito provavelmente a situação vai piorar. Com o valor total em mãos, será mais simples determinar quanto você terá que economizar por mês para pagar o que deve e normalizar sua situação.

2. Reúna todos os gastos, fixos e variáveis

Após saber o valor exato que você deve, é o momento de saber quanto gasta todos os dias. Será possível ter uma visão geral de tudo o que consome e também da forma que você utiliza o seu dinheiro, registrando absolutamente tudo o que gasta.

O que pode ajudar nessa tarefa são alguns aplicativos de celular para controle de despesas. Com isso, é possível saber, por exemplo, que alguns gastos com valor reduzido, mas que se repetem constantemente ao longo do mês, podem estar pesando no seu orçamento muito mais do que você imagina.

3. Controle despesas e corte as supérfluas

Controlar os gastos é uma etapa muito importante para recuperar suas finanças e conseguir pagar suas dívidas. Analise onde estão suas despesas com maiores valores e onde será possível cortar. Inicie pelos gastos supérfluos, como cuidados pessoais, restaurantes e lazer. As contas de consumo, como telefone, luz e gás, também podem ser reduzidas após algumas transformações de hábitos.

Logo após realizar um diagnóstico financeiro, para sair das dívidas é necessário controlar os gastos e reduzir onde for possível — é mais simples começar a diminuir os gastos relacionados ao estilo de vida, como assinatura de revista que ninguém lê, TV a cabo que você mal assiste, etc. Nessas situações, é primordial mudar os seus costumes.

4. Faça um fundo de emergência

É muito importante ter uma reserva de emergência, a fim de não ter que buscar por empréstimos caso ocorra uma situação inesperada, como uma doença na família ou a perda de um emprego. Após suas dívidas estarem sob controle, é o momento de cogitar criar um fundo para poder ter uma reserva caso tenha alguma despesa financeira não planejada.

É importante ressaltar que uma boa organização financeira inclui a formação de um fundo de emergência, assim como realizar aplicação em fundos de investimentos. O recomendado é que essa reserva seja referente a uma quantia de três a seis salários mínimos.

5. Tenha uma meta para alcançar pagamentos

O fato é que para pagar suas dívidas, será necessário economizar e cortar gastos. Depois de saber o valor que deve, pense em uma meta mensal de economia para essa finalidade. O ideal é separar 15% da sua renda para pagar as dívidas. Em casos mais sérios, é preciso apertar ainda mais o cinto e reservar uma quantia maior para conseguir quitar os débitos e sair do vermelho.

6. Negocie com os credores

Depois de organizar as finanças e transformar os hábitos passando a controlar as finanças, verifique o quanto você terá disponível mensalmente para saldar as dívidas. Já com esse valor em mãos, entre em contato diretamente com os credores para negociar o pagamento de todos os seus débitos e até mesmo limpar o seu nome.

Prepare uma proposta de pagamento sempre analisando as suas possibilidades financeiras, antes mesmo de entrar em contato com as empresas. O fato é que a negociação é positiva para os dois lados, afinal de contas, tudo o que o credor deseja é receber sua dívida. Uma ótima opção é pagar a dívida à vista com a venda de algum bem, assim poderá negociar um desconto no valor total.

Caso você não tenha a quantia suficiente para quitar o que deve, mesmo controlando os gastos, considere trocar uma dívida mais cara, como cartão de crédito e cheque especial, por uma alternativa com juros menores, como empréstimos pessoais ou crédito consignado.

A renegociação é primordial para que você consiga melhorar a sua vida financeira. Não precisa temer, converse com os seus credores e tente renegociar as dívidas. Se possível, tente pagar o mais cedo possível para arcar com uma parcela menor de juros.

7. Fuja dos parcelamentos

Uma ótima forma de como sair das dívidas é ficar atento às compras parceladas. A realidade é que dividir uma compra em várias vezes passa a falsa ideia de que a mesma não afetará o orçamento. Todavia, o impacto nas finanças é considerável, quando as parcelas se acumulam.

É imprescindível ficar atento aos juros que muitas vezes estão inclusos no valor das parcelas. O melhor modo de evitar dívidas é sempre juntar dinheiro para comprar algo ou contratar algum serviço à vista.

Por fim, uma ótima maneira de como sair das dívidas é modificar o comportamento para não ficar no ciclo de ter débitos o tempo todo. O planejamento financeiro é o segredo para evitar que sua conta fique no vermelho, aproximando você da conquista de um objetivo ou realização de seus sonhos.

Gostou das nossas dicas para organizar sua vida financeira? Então siga a nossa página no Facebook e acompanhe as nossas atualizações!

Deixe um comentário

Leia também:

  • Dívidas altas: saiba como quitá-las

    Os últimos anos têm sido difíceis para inúmeras famílias. Cada vez mais trabalhadores se encontram em situação de grande endividamento, e como sair dessa armadilha? Seja devido à inflação que reduz o poder de compra do consumidores, ou pela falta de emprego, os números assustam: apenas em 2022 o número de famílias endividadas até o

    22 de fevereiro de 2023
  • É possível fazer mais de um empréstimo ao mesmo tempo?

    https://www.youtube.com/watch?v=VYQnpI6POx0 Em algumas situações, por mais que se evite, negociar um empréstimo pode acabar sendo a melhor alternativa. Existem situações que não podem esperar e precisam ser resolvidas com a maior rapidez possível. Por exemplo, quando você ou um parente estão com alguma questão de saúde, quando sua empresa precisa de um investimento em alguma

    13 de fevereiro de 2023
  • O que acontece com o imóvel dado em garantia do empréstimo se não pagar a dívida?

    https://www.youtube.com/watch?v=t071rWuIC3Y Uma das maiores preocupações de quem obtém um empréstimo com bem em garantia é o que acontece com o imóvel se não pagar a dívida. Neste texto iremos responder todas as suas dúvidas sobre empréstimo com garantia de imóvel. Ao dar um bem como garantia é possível obter um crédito mais vantajoso que outras

    16 de março de 2023
  • Entenda como funciona a análise e aprovação de crédito!

    Se você já compareceu a alguma agência bancária para solicitar um empréstimo, provavelmente foi realizado o processo de análise e, em seguida, a aprovação de crédito. Por meio desse processo, os bancos buscam conhecer o perfil de seus clientes e determinar o grau de confiança. Além disso, para reduzir os riscos de inadimplência, eles realizam

    13 de fevereiro de 2023