Aprenda como limpar o nome sujo com 7 dicas simples

Aprenda como limpar o nome sujo com 7 dicas simples

aprenda como limpar o nome sujo
Divulgue essa notícia

Definitivamente, estar inadimplente não é uma das melhores situações a se ter experiência e saber como limpar nome sujo o quanto antes é o melhor caminho para ter uma saúde financeira equilibrada. Quem já passou ou está passando por esse momento, precisa ficar atento e procurar se organizar para quitar suas dívidas e voltar a ter um nome com credibilidade no mercado.

Ter contas em atraso, no entanto, ainda é uma circunstância bastante comum, principalmente para os brasileiros. Em pesquisa realizada pelo Serasa Experian, cerca de 61 milhões de pessoas encontram-se com o nome sujo. O número é alto e mostra a nossa dificuldade de lidar com as próprias finanças.

Por isso, com a finalidade de trazer uma luz no fim do túnel, nós juntamos algumas dicas de como limpar o nome sujo. Portanto, se quiser saber mais sobre o assunto e ter bons conselhos sobre como organizar as finanças, continue a leitura e acompanhe.

Complicações que um nome sujo pode trazer

Quando o consumidor recebe a carta com o aviso sobre a presença de seu nome em algum serviço de proteção ao crédito, seja SPC ou Serasa, ele tem até 10 dias para pagar o débito.

Após esse período, o seu nome é inserido no cadastro de inadimplentes e pode trazer consequências bem desagradáveis. Além de ficar com a reputação manchada perante os credores, o negativado perde muitas vantagens financeiras.

Por exemplo, muitas instituições costumam restringir o acesso ao crédito e também não permitem que o devedor realize empréstimos ou financiamentos por conta da sua situação.

Além disso, as chances de fazer novas compras a prazo são dificultadas, podendo até nem existirem. Como o nome da pessoa fica registrado por 5 anos, o indivíduo pode ficar nesse cenário durante todo esse tempo caso a despesa não seja quitada.

Outra desvantagem relevante é que mesmo quando o cliente com perfil financeiro indisciplinado consegue aprovação de crédito ou financiamento, as taxas de juros cobradas costumam ser mais elevadas, visto que os riscos de inadimplência são maiores.

Essa análise de crédito é feita por empresas especializadas que analisam o perfil do consumidor e os organiza a partir de seu Score de crédito, um ranking que indica (baseado em uma pontuação de 0 a 1000) qual o percentual de chance da pessoa pagar suas dívidas em dia pelos próximos 12 meses.

De modo geral, quanto mais próximo de 100, maiores são as chances de o consumidor honrar com seus compromissos, sendo que as pontuações funcionam da seguinte forma:

  • de 0 a 299 — alta chance de não pagar as contas em dia;
  • de 300 a 699 — média chance de não pagar as contas em dia;
  • de 700 a 1000 — baixa chance de pagar as contas em dia.

O Score é uma ferramenta usada no mundo todo por empresas de diferentes perfis e segmentos, por isso, é indicado dar uma atenção especial a esse aspecto desconhecido por muitas pessoas.

É possível fazer a consulta do Score pelo site do Serasa e acompanhar o andamento de sua pontuação. Quem está com o nome negativado ou tem um Score baixo e precisa que ele aumente para que os pedidos de empréstimo, financiamento, cartão de crédito etc. sejam atendidos precisa adotar hábitos responsáveis de consumo, pois, dessa forma, os dados são atualizados e a pontuação sobe gradualmente.

Importância do planejamento financeiro para evitar o endividamento

Uma vez que o nome já esteja sujo, não tem jeito, é preciso se organizar para resolver a situação rapidamente, porém, o correto é ter hábitos saudáveis de consumo para que todas as dívidas sejam quitadas no prazo certo, evitando, assim, esse tipo de problema.

Para ter uma vida financeira sustentável, uma estratégia eficiente é adotar um planejamento consistente e compatível com a sua realidade. Dessa forma, é mais fácil ter a real dimensão dos gastos, ganhos, possibilidades de cortes, economia e, até mesmo, investimentos possíveis a partir dessa organização.

Um modelo prático e acessível é elaborar uma planilha e anotar rigorosamente nela todos os gastos realizados ao longo do mês (até mesmo os menores). Com esse exercício, ao final do período analisado será possível identificar com clareza onde o dinheiro está sendo aplicado e o que pode ser adaptado, substituído e, até mesmo, cortado do orçamento.

É importante não só assumir o compromisso de fazer o documento, mas principalmente atualizá-lo com disciplina, caso contrário não será possível saber realmente o destino dos seus recursos e todo o trabalho será em vão.

Aplicativos e softwares que auxiliam o controle financeiro são bons aliados, uma vez que oferecem praticidade e rapidez no cotidiano. O ideal é estabelecer metas de economia, pelas quais é possível mensurar até onde vai a capacidade de compras do orçamento.

Também é indicado buscar conhecimento sobre educação financeira em vídeos, sites, revistas, artigos, cursos e demais conteúdos que a pessoa conseguir ter acesso. Quanto mais informação e compromisso com o equilíbrio das finanças o indivíduo tiver, melhores serão os resultados alcançados.

Uma fonte de renda extra pode ser adotada para aumentar os ganhos por um período e contribuir para o levantamento da quantia necessária para quitar as dívidas. Existem várias opções como venda de cosméticos, utensílios domésticos, peças de vestuário, alimentos etc.

Quem tem família precisa envolver os moradores da casa no mesmo planejamento, já que é fundamental que todo mundo compreenda a situação e assuma o compromisso com seriedade e responsabilidade. Na verdade, o correto é aprender a lidar com o dinheiro logo na infância, porém, como esse ainda não é um assunto familiar para muitas pessoas, nunca é tarde para começar a aprender.

Com o tempo, o que inicialmente é visto como sacrifício, passa a ser um hábito com o qual todos estarão acostumados e não terão problemas para segui-lo. Cada um pode colaborar e toda ajuda é sempre muito bem-vinda.

7 dicas para limpar o nome sujo

Estar com o nome sujo é uma situação indesejada, que precisa ser resolvida o quanto antes, a fim de melhorar a reputação do consumidor no mercado e ter acesso à oferta de crédito com confiabilidade de que o compromisso assumido será honrado.

É fato que em uma sociedade consumista como a atual, em que as pessoas são estimuladas ao consumo constantemente, é comum encontrar dificuldade para resistir e comprar somente o que for essencial, porém, é preciso ser disciplinado, principalmente se for necessário fazer um esforço extra para equilibrar o orçamento.

Quem está em situação muito crítica também pode buscar por ajuda profissional, a partir de uma consultoria que colabore para entender a real situação e encontrar alternativas para sair dela.

Apesar de ser uma péssima situação, não é impossível limpar o nome e obter uma vida financeira mais saudável. Aqui, nós separamos algumas dicas que podem ajudar você a se livrar do estigma do inadimplente. Confira!

1. Analise suas dívidas

Tudo bem. Você já recebeu o aviso e, apesar dos esforços durante esses 10 dias, não conseguiu resolver sua pendência. Independentemente do motivo, você não pode deixar essa despesa como está. No entanto, não é possível colocar as finanças em ordem se não tiver ciência do valor devido, não é mesmo?

Sendo assim, se você tem mais de uma dívida e já decidiu que não quer mais permanecer nessa situação, o primeiro passo é verificar todos os seus déficits e colocar tudo em um papel. Depois, procure saber quem são os seus credores e como entrar em contato com eles. Com todas essas informações, você pode ir para o segundo passo.

2. Renegocie a dívida

Antes de entrar em contato com o credor, existem algumas coisas que precisam ser acertadas. Primeiro, faça uma análise de suas condições para lidar com a renegociação.

É importante que quando falar com ele, você já saiba o quanto poderá pagar por mês, assim evita aceitar uma proposta que está fora do seu orçamento. É bom destacar que você não é obrigado a aceitar a primeira proposta. Portanto, se for necessário, peça alguns dias para avaliar.

Não se esqueça de observar os juros e o CET (Custo Efetivo Total) que podem ser cobrados na nova dívida e não tenha medo de falar com os credores. Lembre-se de que eles querem resolver a situação tanto quanto você.

Quando encontrá-los, é bem provável que eles ofereçam dois tipos de propostas: dividir a dívida em parcelas ou eliminar uma parte do valor para que você quite o resto. Caso escolha o parcelamento, a sua dívida antiga é apagada e o seu nome é retirado em até 5 dias úteis dos serviços de proteção ao crédito.

3. Cumpra com o combinado

Você analisou todos os pontos da proposta, ajustou o seu orçamento, sabe que poderá pagar e, enfim, aceitou. Agora é só se esforçar para cumprir com o combinado — e isso é uma parte muito importante para limpar o seu nome.

Procure não atrasar nada, corte gastos se for necessário. Pode parecer complicado no início, mas quanto mais cedo você se livrar dessa dívida, mais rápido o seu nome ficará limpo. Destacamos que depois que você pagar a primeira parcela da nova dívida, o credor já pode solicitar para excluir o seu nome dos órgãos de proteção ao crédito.

Lembre-se de que o acordo já foi quebrado anteriormente quando a dívida atrasou e chegou ao ponto em que foi preciso renegociar, sendo assim, é fundamental aproveitar a nova oportunidade que está sendo dada.

4. Quite o total da dívida

Em alguns casos, você pode conseguir dinheiro suficiente para quitar o débito total. Diante disso, é possível até obter um bom desconto da despesa. Você também pode, em vez de parcelar a dívida, pedir um empréstimo para pagá-la integralmente.

É mais complicado, mas não é impossível. Existem empresas especializadas em oferecer crédito, porém, tome cuidado e avalie bem a proposta para não entrar em uma dívida pior do que a que já tem.

Passe longe de propostas de crédito para negativado, cheque especial ou rotativo do cartão de crédito, pois os juros são muito altos e as consequências podem resultar em um prejuízo ainda maior do que o que se apresentava inicialmente.

5. Prescrição pelo decurso do prazo de 5 anos

Sabemos que há situações e situações. Às vezes, a dívida é tão grande que você não é capaz de pagar. Uma outra forma de limpar o seu nome é esperar 5 anos para que a dívida seja prescrita, isto é, anulada. Não é o mais recomendado, pois você ficará durante todo esse tempo com o nome sujo, mas é uma alternativa.

Após o cancelamento da dívida, ela não pode ser mais cobrada e o seu nome não deve mais estar no cadastro de devedores. Isso está previsto no Código Civil, no artigo 206, § 5º. O Código do Consumidortambém estabelece esse prazo para que o nome do devedor fique registrado nos órgãos de proteção ao crédito.

Porém, esse caminho não é o melhor a ser tomado, sendo recomendado sempre manter os gastos controlados e assumir somente as dívidas que sejam pagáveis. Normalmente, as empresas oferecem oportunidades de negociações, sendo recomendável buscar se adaptar dentro das suas condições.

6. Cuidados após a renegociação

Na hipótese de você já ter entrado em acordo com a empresa, ter trocado a sua dívida por outra e o credor ainda não solicitou a retirada do seu nome da lista de endividados, você deve entrar em contato e pedir que removam.

Tome cuidado no caso de venda da sua dívida para outras empresas, pois elas costumam afirmar que obtiveram a sua dívida, mas não apresentam nenhum contrato de compra ou notificam o consumidor. Isso não pode acontecer e está determinado no artigo 290 do Código Civil.

7. Troque suas dívidas caras por mais baratas por meio do refinanciamento

Algumas modalidades de empréstimo têm taxas de juros muito elevadas, como empréstimo pessoal, com taxas que podem chegar a mais de 10% ao mês.

Caso você tenha um veículo quitado em seu nome, você poderá utilizá-lo como garantia para conseguir um empréstimo com taxas muito menores e com prazos muito mais confortáveis, sendo uma forma de renegociar as dívidas.

Esse tipo de empréstimo é conhecido como empréstimo com garantia de veículo ou refinanciamento de veículo, e é recomendável para quem deseja reduzir seus juros ao negociar suas pendências.

Neste artigo falamos sobre como limpar nome sujo e a importância de se adotar atitudes coerentes com seu orçamento, a fim de evitar o endividamento e, consequentemente, o descontrole financeiro. Com um padrão de consumo consciente é possível realizar sonhos e manter uma vida próspera.

E então? Gostou de saber como você pode limpar o nome sujo? Então curta nossa página no Facebookpara ter acesso a outros conteúdos relevantes e exclusivos.

2 Comentários

Deixe um comentário

Leia também:

Compartilhe e nos ajude:
Conheça nossas soluções de crédito
Visite nossas redes sociais
Últimas postagens
PRA VOCÊ
Últimas postagens

Está Negativado?

Use seu saldo FGTS e consiga um empréstimo

Com o Saque Aniversário FGTS, você consegue seu empréstimo, mesmo estando negativado.